CRTR recebe Conter

 

O Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia (CONTER) se reuniu com representantes dos Conselhos Regionais de Técnicos em Radiologia da 3ª, da 4ª, da 5ª e da 10ª Região, para definir o calendário de troca das identidades dos profissionais de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Minas Gerais e do Paraná. O processo vai ser realizado por etapas. No primeiro módulo, cerca de 52 mil identidades de papel serão trocadas por cartões magnéticos.

A escolha do novo modelo segue até o dia 31 de janeiro de 2017. Em fevereiro, o CONTER vai lançar edital para a contratação do fornecedor e formalizar os convênios com os CRTRs, para colocar o projeto em prática. Os primeiros estados começam a implantar o novo documento a partir de junho de 2018. A expectativa é que, até 2019, todos os profissionais já portem a nova cédula de identidade.

Segundo o presidente do CONTER, Manoel Benedito Viana Santos, os profissionais que já possuem registro não vão pagar pela troca do documento. “É possível fazer. Nós vamos firmar acordos para financiar o projeto, não vamos transferir nenhum custo para a categoria. Esse é o ponto de partida de um plano de unidade nacional, que vai nos permitir somar a força das lideranças do país, para combater o exercício ilegal das técnicas radiológicas”, assegura. Nas próximas semanas, o presidente Manoel e sua equipe técnica vão se reunir com representantes de todos os estados, para discutir a logística de implantação do projeto e para definir o calendário de troca das credenciais no país inteiro.

No primeiro semestre de 2018, o CONTER vai realizar um seminário técnico de dois dias, para fazer o treinamento das equipes de atendimento. Durante esse período, é importante que os profissionais que mudaram de endereço e telefone procurem os CRTRs para fazer a atualização cadastral.

Dos 110 mil profissionais das técnicas radiológicas registrados no Brasil, mais de 27 mil estão em São Paulo. “Vamos usar a infraestrutura das nossas delegacias regionais para facilitar e distribuir o atendimento. Além de não cobrar pela emissão do documento, vamos nos aproximar o máximo possível da categoria”, afirma o presidente do CRTR 5ª Região, Agnaldo da Silva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.