Raios X colorido: técnica desenvolvida por físicos da Nova Zelândia

Em 3D, o exame mostra músculos, gordura e qualquer material que estiver ao redor da área radiografada

Fonte: Super Interessante

Imagem de raios X colorida e em 3D/Foto: Divulgação

Uma inovação nos exames de raios X promete facilitar a vida de médicos no que compete aos diagnósticos por  imagem. Segundo o site Super Interessante, os físicos Phil e Anthony Butler – pai e filho – desenvolveram um equipamento capaz de trazer imagens em altíssima resolução, coloridas e repletas de informações sobre o corpo humano.

A notícia é de que a dupla, um sendo da área de medicina e o outro do segmento de engenharia, resolveram fundar uma startup – a MARS Bioimaging – e buscaram parceria com duas universidades neozelandesas, onde ambos lecionam e desenvolveram a nova técnica. Considerando a existência de um chip permite fazer chapas de raios x tão precisas e ricas, a dupla pensou em aprimorar a técnica e desenvolver a técnica que resultaria em um exame colorido e em 3D. O ‘pulo do gato’ é que a nova técnica promete ser simples.

O sistema consiste basicamente da colagem e sobreposição de imagens radiológicas. A mostra usada foi a de um braço com um relógio no pulso, onde cada tipo de material – osso, músculo, gordura e metal (o relógio) – recebeu as cargas de radiação específicas para geração das fotografias.

A Super Interessante conta que a MARS, para cada imagem capturada, aplicou uma cor diferente, e quando elas são sobrepostas, consegue-se distinguir facilmente o que é osso daquilo que é músculo, e do que é gordura. “São até seis camadas possíveis, que podem detectar ainda quando parte do corpo é composta de água ou de cálcio”, descreve a reportagem.

Quer saber mais sobre o exame de raios X colorido e em 3D?? Acesso o link Super Interessante/Tecnologia