Fiscalização flagra descumprimento de jornada de trabalho e falta de SATR em Tapiraí

Durante a visita, foi constatado também uso inadequado de equipamento de Raios X 

Uma denúncia anônima levou os fiscais do CRTR5 à Santa Casa de Misericórdia de Tapiraí, interior do estado. No local, a equipe do CRTR5 verificou que o hospital não respeitava as diretrizes de carga horária dos técnicos e tecnólogos que trabalham com exames de raios X.
Ao solicitar a escala de trabalho, ficou claro que os profissionais eram submetidos a uma carga bastante superior ao determinado pela lei para quem atua com radiação ionizante. No relatório da fiscalização consta que ‘(…) eles fazem uma escala entre dois profissionais e cobrem as 24 horas e os sete dias da semana para atendimento aos pacientes (…) nos períodos noturnos e finais de semana ficam de sobreaviso’.
Além disso, foi constatado que o aparelho de raios X móvel – que segundo testemunho é o único na cidade –, tem sido utilizado de forma irregular, sendo aplicado para todos os exames pedidos pela equipe médica. Trabalhando sob regime CLT, os técnico e tecnólogo em Radiologia não contam com o SATR.
Diante das constatações, foi solicitado que a questão da excedente carga horária seja avaliada pelo Ministério do Trabalho e a utilização inadequada do equipamento de raios X, submetida à Vigilância Sanitária.