X

COMUNICADO
Comunicamos aos profissionais que, por um problema de impressão no código de barras dos boletos enviados pelos correios, eles precisarão ser substituídos.
Estaremos enviando um novo documento. Quem preferir, pode acessar o site e imprimir o boleto.


Imprimir Boleto

Fiscalização flagra exercício ilegal em clínica veterinária

Visita foi realizada na primeira semana de novembro e no local também foi constado o descumprimento da carga horária semanal estabelecida por lei

Na manhã do dia 6/11, fiscais do CRTR/SP flagraram irregularidades durante visita em uma clínica particular que presta atendimento veterinário em setores de diagnósticos de várias especialidades localizada no bairro Vila Regente Feijó, na grande São Paulo.

No local, o pessoa responsável pela clínica não estava, porém a fiscalização foi informada de que dois auxiliares de veterinária, responsáveis pelos exames, estavam presentes mas realizando exame de raios X em um cachorro. Assim que terminado o procedimento, os dois profissionais foram questionados sobre suas formações e afirmaram, que apesar de serem, há pelo menos um ano e meio responsáveis pelos exames de diagnósticos na clínica, não tinham formação em radiologia e assim, não estavam registrados no CRTR/SP.

Além disso, diante do pedido dos dosímetros e da escala de trabalho, os fiscais foram informados de que não havia escala, já que os dois auxiliares trabalhavam o dia todo, numa carga horária de 40 horas semanais – o que contraria as 24 horas semanais para quem opera equipamentos que emitem radiação ionizante.

Com isso, a dona da clínica, que chegou posteriormente ao local, foi notificada, após tomar ciência das irregularidades tanto no exercício das técnicas radiológicas por pessoas não habilitadas e também sobre a exposição excessiva causada pela jornada de trabalho de 40 horas semanais e se comprometeu a afastar imediatamente dos dois auxiliares. Após deixar a clínica, a fiscalização foi até a delegacia de polícia da região e registrou boletim de ocorrência de Exercício Ilegal da Profissão, o que é considerado Contravenção Penal.