Nova terapia de câncer cerebral promete preservar melhor função cognitiva

A pesquisa, apresentada durante a assembleia anual de 2018 da Sociedade Americana de Oncologia de Radiação em San Antonio/EUA, contou com a participação de mais de 500 pacientes

Um estudo publicado recentemente promete revolucionar o tratamento de pacientes com câncer cerebral submetidos a radioterapia. A nova técnica, que foi aplicada em parte dos 518 pacientes que participaram da pesquisa, consiste na radioterapia de todo o cérebro com proteção do hipocampo em conjunto com o medicamento memantina. De acordo com Paul Brown, oncologista de radiação na Mayo Clinic e autor sênior do estudo, “o hipocampo é uma parte do cérebro associada ao sistema límbico e às funções cognitivas que incluem a memória”.

Com o intuito de minimizar os danos do tratamento do câncer cerebral, a equipe de Paul Brow comparou a nova radioterapia com a radioterapia tradicional de todo o cérebro, fazendo com que pacientes de ambas as vertentes do estudo recebessem o medicamento memantina. A  pesquisa contou com a participação de pacientes entre julho de 2016 e março de 2018. A idade média dos participantes era de 61,5 anos. 

O tratamento com proteção do hipocampo, além de conservar melhor as funções cognitivas, mostrou resultados semelhantes no controle do câncer em comparação com a radioterapia convencional. Também ficou constado que a prática não apresenta diferenças em seus benefícios de preservação cognitiva por idade.

Leia a notícia completa aqui.