Após ‘falso derrame’, homem é diagnosticado com síndome rara

Os sintomas, como inchaço e hemorragia no cérebro, levaram os médicos a acreditar que se tratava de um AVC, ou AVE, mas na verdade o paciente sofre de Síndrome Encefalopática Posterior Reversível

O norte americano T. Scott Marr foi encontrado inconsciente e encaminhado ao Hospital Metodista em Omaha, de Nebraska. Após realizar uma ressonância magnética no paciente, os médicos concluíram que Marr havia sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC) – ou Acidente Vascular Encefálico (AVE), já que as imagens revelaram inchaço e hemorragia no cérebro dele.

Segundo informações do site Revista Galileu, a descoberta da Síndrome Encefalopática Posterior Reversível (Pres, na sigla em inglês), se deu quanto, dias após ser hospitalizado, os filhos de Marr decidiram retirar os tubos de ventilação e ele continuou respirando, ‘e mexeu até os dedos das mãos’.

Mais de 70% dos casos da síndrome seriam causados pelo aumento extremo da pressão arterial e esse pico pode danificar a barreira entre os vasos sanguíneos e o tecido cerebral, causando hemorragia e inchaço. O paciente norte-americano e sua família chamaram a recuperação de “milagre”. De acordo com médicos, ele teve sorte. Isso porque a síndrome é reversível, mas está longe de ser inofensiva.

Os sintomas de PRES – como dor de cabeça, alterações de visão e até o coma –, são semelhantes aos dos derrames. Não é tão fácil diagnosticar a síndrome em uma tomografia computadorizada, sendo que a ressonância magnética é o exame mais indicado. 

Leia a matéria completa no site da Revista Galileu