fbpx

X



Estudo científico demonstra que pulsos de homens e mulheres se movem de formas diferentes

A pesquisa digitalizou os dois pulsos de 18 pessoas – divididas igualmente entre homens e mulheres com idades variadas e sem históricos de lesões, doenças ou dores nesta área do corpo

Homens e mulheres têm mais uma diferença característica de gênero: os movimentos nos pulsos. Isso é o que conclui um novo estudo científico que constata que os ossos dos pulsos se movimentam de forma diferente entre homens e mulheres.

A investigação foi publicada no Journal of Biomechanics após exames de ressonância magnética mostrarem os ossos e as articulações executando cinco movimentos diferentes. O artigo afirma que com as técnicas de ressonância magnética, foi possível obter imagens em uma perspectiva de 3D dos pulsos em movimento, e com uso de técnicas avançadas de matemática, analisar as imagens e assim gerar modelos dos movimentos dos pulsos.

“Enquanto cada osso do pulso já tinha sido estudado individualmente antes, o nosso trabalho foca-se mesmo na forma como os ossos do pulso se movem e agem em conjunto”, explica o pesquisador Brent Foster do Departamento de Radiologia da Universidade Davis na Califórnia, em declarações divulgadas pela instituição num comunicado.

Os investigadores partiram de um pressuposto inicial de que não havia diferenças nas movimentações entre os pulsos de homens e mulheres, mas concluíram que esta tese está errada. Já se conheciam “diferenças de escala entre homens e mulheres”, mas neste novo estudo foi possível examinar que “as trajetórias durante o movimento dos pulsos diferem por gênero”, destaca Foster.

Leia a matéria completa  ou  estudo completo aqui