Reino Unido lança mão de tecnologia espacial para diagnosticar câncer

Nova tecnologia fará com que médicos possam ter visão mais completa das áreas do corpo onde existe suspeita de tumor

Um raio X 3D, utilizado para observar estrelas em galáxias distantes, é a nova aposta do Reino Unido para realizar diagnósticos de câncer ainda na fase inicial. Segundo anúncio feito pelo governo na segunda-feira, 8/4, a tecnologia será financiada pela Agência Britânica Espacial para o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS). 

A ideia é substituir as máquinas de raios X em duas dimensões, usadas habitualmente para detectar a doença e que nem sempre conseguem identificar o câncer a tempo, pelos novos emissores de raios X 3D. “A tecnologia tem um potencial enorme para salvar vidas. Este é um exemplo brilhante de como os pesquisadores podem trabalhar com o NHS para ajudar a salvar vidas com um diagnóstico mais precoce do câncer”, ressaltou o ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, em comunicado divulgado pelo governo.

A novidade, de acordo com o site da revista Exame, contará com um aporte da Agência Britânica Espacial (BNSC) de 1 milhão de libras (pouco mais de R$ 5 milhões).