fbpx

Radiologia Pediátrica: esses pequenos pacientes e seus desafios

Humanizar a salas de atendimento, que começa já com a abordagem do profissional, é o caminho para a confiança dos pequenos

 

 

Sala de exames lúdica: um excelente recurso para exames pediátricos, mas, indisponível na grande maioria dos hospitais e centos de diagnósticos/Fotos: Divulgação e arquivo pessoal 

É sabido que todo procedimento médico dedicado às crianças requer cuidados e paciência, e com a Radiologia Pediátrica, essa necessidade é maior ainda. Os exames por imagens são métodos eficazes de detectar possíveis problemas e doenças na vida de um indivíduo, mas, para um resultado preciso é necessário que não haja movimento, por parte do paciente, e no caso das crianças, esse é um dos grandes desafios que o profissional das técnicas radiológicas enfrenta diariamente.

Diferente dos adultos, as crianças nem sempre conseguem compreender uma mudança de ambiente e toda a aparelhagem utilizada para a realização desses exames, e são mais suscetíveis aos efeitos da radiação. Portanto, para tornar essa experiência mais rápida, agradável e segura aos pequenos – a criatividade é fundamental para o sucesso dos procedimentos de Raios-X, TC e RM.

Geralmente, os profissionais com habilidade de convencimento e cientes de que a criança merece um atendimento especial – em um ambiente tranquilo, lúdico e mais humanizado para se sentir mais confortável e segura – aplicam vários recursos para conseguirem a cooperação e tranquilidade dos pequenos durante o procedimento. Se a criança estiver tranquila, mais detalhes podem ser observados, melhorando muito a qualidade do exame.

Para tornar a realização do exame mais acolhedora e divertida, algumas salas de exame são adaptadas com cenários que levam as crianças a entrarem no ‘mundo da fantasia’ por meio de desenhos de parede, estimulação visual e brinquedos, por exemplo.

Mas, isso não é uma realidade na imensa maioria dos centros médicos e nos de diagnósticos. Então, qual a melhor saída para que os pequenos tenham um atendimento seguro, menos traumático possível e com o resultado do exame que possa garantir o melhor diagnóstico?

Segundo, Thales Correia, técnico em radiologia do Hospital Infantil Menino Jesus – referência em São Paulo, para trabalhar com crianças, é importante fantasiar junto, criar um elo entre profissional e paciente com algo que lhe seja comum logo no primeiro contato.

“A criança merece um atendimento diferenciado. Estar atento ao detalhe da camiseta do super-herói favorito, brinquedos e distrair o paciente focando na diversão, com carinho e compreensão, nos permite uma abordagem mais lúdica com resultados satisfatórios. Temos que nos envolver com o paciente, tratar como se fosse alguém próximo”.

Apesar dos desafios enfrentados, os benefícios da Radiologia Pediátrica são inúmeros. Os exames de imagem auxiliam os médicos com o diagnóstico e o prognóstico de problemas médicos internos, permitindo-os visualizar o problema. Ela ainda previne cirurgias desnecessárias, permitindo que os médicos descartem questões específicas e, também, fornece informações sobre o funcionamento interno do corpo, sem nenhum procedimento invasivo.

Thales Correia, técnico em radiologia do Hospital Infantil Menino Jesus

Seja com recursos oferecidos na infraestrutura do local onde atua, sendo lançando mão de métodos próprios, o resultado seguro e objetivo do exame é o que garante o melhor da medicina diagnóstica. E para os pequenos pacientes, todo recurso é bem vindo e necessário. “São anos tratando crianças de todas as idades, cada uma com suas características, mas isso não impede que se faça um bom exame. Alguns casos são mais difíceis, mas paciência, comprometimento e amor tornam isso possível, e foi para isso que escolhi a radiologia, para conseguir fazer a diferença na vida de todo paciente que chega até mim, sejam os ‘mais grandinhos’, sejam esses pequenos – que no fim, fazem valer a pena”, finaliza o técnico em radiologia.